Moulin-à-Vent

São 300 os vinhateiros que detém a chave do mais prestigiado dos crus do Beaujolais. O cultivo do Moulin-à-vent estende-se nos dois municípios de Romanèche-Thorins no departamento de Saône-et-Loire e de Chénas no departamento do Rhône. Com sua cor oscilando entre o rubi profundo e o granada escuro, este vinho libera aromas florais e frutados de violeta e cereja nos seus primeiros anos, adquirindo depois aromas de íris, especiarias e frutas maduras e mais tarde de rosa murcha, trufa, almíscar e até mesmo de caça. Encorpado e complexo, o Moulin-à-vent é, por excelência, um vinho de guarda de até 10 anos segundo as safras. As areias grossas graníticas rosadas e friáveis chamadas de gores ou arenitos, infiltradas de veias de manganês das quais o Moulin-à-vent se nutre, estão possivelmente na origem das suas características de vinho intenso e tânico. Diz-se dele, como de numerosos crus mais robustos, que com a idade ele teria tendência à «pinotar», aproximando-se assim dos seus vizinhos da Borgonha pela vocação dos seus aromas de cereja, próprios desta casta.