Clima

Apesar dos saltos de humor meteorológico não serem exceções, com invernos às vezes rigorosos, o Beaujolais goza de um clima temperado marcado por três influências. No inverno, as correntes continentais contribuem com as geadas que continuam às vezes até a primavera. Melhor então, estar vestido adequadamente para esperar os movimentos de ar oceânicos que, na meia estação, aumentam o papel regulador do rio Saône e atenuam as grandes diferenças de temperatura.

A volta dos dias mais quentes acontece graças aos ventos mediterrâneos. A cadeia montanhosa do alto Beaujolais vem então reforçar a proteção das videiras e encoraja o “foehn”, este vento morno que chega do oeste e que esquenta e que, durante o verão, resseca quando atravessa os cumes do Beaujolais antes de descer em direção à planície.

Apesar de exposto a chuvas modestas, o terreno vitícola esta sujeito a dias de calor muito intenso que podem ainda se acentuar com o aquecimento climático. Esses longos períodos de seca no verão são de fato propícios à qualidade do vinho, mas também a episódios de tempestade às vezes devastadores.